Relatório: 280 empresas mais lucrativas dos EUA evadem impostos de metade de seus lucros; 30 empresas pagaram menos que zero em impostos nos últimos três anos.

Cidadãos pela Justiça Fiscal e o Instituto de Políticas Econômicas e Tributárias divulgam

“Empresas contribuintes e Empresas sonegadoras, 2008-2010”

Washington, DC – Um abrangente novo estudo que aborda 280 das companhias mais rentáveis dos EUA verifica que 78 delas não pagaram imposto de renda federal em pelo menos um dos últimos três anos. Trinta empresas desfrutaram de uma taxa de imposto de renda negativo durante o período de três anos, apesar de os lucros associados antes dos impostos serem de 160 bilhões de dólares. Estas são algumas das constatações em “Empresas contribuintes e Empresas sonegadoras, 2008-2010”, divulgado hoje pela Cidadãos pela Justiça Fiscal e o Instituto de Políticas Econômicas e Tributárias.

“Essas 280 empresas receberam um total de quase US$ 223 bilhões em subsídios fiscais”, disse Robert McIntyre, diretor da Cidadãos pela Justiça Fiscal e principal autor do relatório. “Este é dinheiro desperdiçado que poderia ter sido usado para proteger o Medicare, criar empregos e reduzir o déficit”.

“Empresas contribuintes e Empresas sonegadoras, 2008-2010” é a décima publicação abrangente sobre os impostos corporativos de Cidadãos pela Justiça Fiscal (CTJ) e do Instituto de Políticas Econômicas e Tributárias(ITEP). Os dois grupos lançaram seu primeiro grande estudo sobre o imposto de renda que grandes e lucrativas empresas americanas pagam sobre os lucros brutos em 1984. O último estudo, publicado hoje, está disponível online em http://www.ctj.org/corporatetaxdodgers/.

O estudo analisa 280 empresas, todas da lista Fortune 500. Todas as empresas foram rentáveis em cada um dos últimos três anos e forneceram informações suficientes e confiáveis em seus relatórios financeiros sobre os seus lucros brutos e seus impostos de renda federal.

Corporações estão fazendo lobby por taxas corporativas mais baixas e uma isenção para os lucros transferidos ao exterior. McIntyre, no entanto, diz que “Nosso estudo fornece a prova de que muitas empresas já estão sendo mimadas pelo nosso sistema fiscal”. Conclusões do relatório incluem:

  • A taxa média efetiva de todas as 280 empresas no estudo sobre o período de três anos foi de 18,5%; para o período 2009-2010, foi de 17,3%, menos da metade da taxa de 35% prevista pela lei.
  • 78 das empresas desfrutaram de pelo menos um ano em que o imposto de renda federal foi de zero ou menos.
  • 30 empresas desfrutaram de uma taxa de imposto de renda negativo de US$160 bilhões, durante todo o período de três anos, sobre seus lucros associados antes de impostos.
  • O total de subsídios fiscais dado a todas as 280 empresas lucrativas totalizaram 222,7 bilhões de dólares em 2008-2010.
  • Wells Fargo encabeça a lista de 280 empresas norte-americanas sendo a que mais recebe em subsídios, recebendo cerca de US$18 bilhões em incentivos fiscais do Tesouro dos EUA nos últimos três anos.
  • Pepco Holdings teve a menor taxa de imposto efetiva de todas as empresas no estudo, com 57,6% negativos durante o período de três anos.
  • Mesmo empresas que participam do mesmo setor são taxadas diferentemente. Por exemplo, o relatório verifica que a FedEx pagou uma taxa de 0,9% de imposto sobre o período de três anos, enquanto seu concorrente, UPS, pagou uma taxa de 24,1%.
  • Enquanto varejistas e atacadistas no estudo em geral pagam taxas médias efetivas de imposto de 30%, Amazon.com pagou uma taxa de apenas 7,9% em seus US$1,8 bilhão em lucros de 2008-2010.
  • Serviços financeiros receberam a maior parcela (16,8%) de todos os subsídios fiscais nos últimos três anos. Mais da metade dos subsídios fiscais corporativos para empresas no estudo foi a quatro setores: serviços financeiros, serviços públicos, telecomunicações e petróleo, gás e tubulações.
  • Os 10 maiores fornecedores de serviços e equipamentos militares para o governo viram suas taxas combinadas de impostos cair de 19,3% em 2008 para uma mera taxa de 10,6% em 2010.
  • Corporações dos EUA com significativos lucros estrangeiros (10% ou mais de seus lucros totais em todo o mundo) pagaram taxas de imposto para países estrangeiros que eram quase um terço maior do que eles pagaram ao IRS sobre os seus lucros nacionais.

Cidadãos pela Justiça Fiscal (CTJ), fundada em 1979, é uma organização de pesquisas e defesa de interesse público com foco nas políticas fiscais federais, estaduais e locais e seu impacto sobre a nação.

Fundada em 1980, o Instituto de Políticas Econômicas e Tributárias (ITEP) é um instituto de pesquisa sem fins lucrativos, apartidário, com sede em Washington, DC, que foca na política fiscal federal e estadual. A missão do ITEP é informar os legisladores e o público dos efeitos das vigentes e propostas políticas fiscais sobre a justiça fiscal, os orçamentos do governo, e as políticas econômicas mais significativas.

Traduzido por Renata Bossle Milheiro (integrante do IJF – Instituto Justiça Fiscal)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: